sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Apologia do empréstimo



Se tivesse aproveitado o meu enorme talento como jogador de futebol, gostaria de ter estagnado naquele patamar de jogador cujas qualidades o levam a um grande, mas nunca de forma a afirmar-se no plantel, sendo consecutivamente emprestado. Reparem na beleza do percurso de um Wilson Eduardo: depois de um ano fixo em Lisboa, isto após andar por cidades secundárias deste país, teve a felicidade de passar meio ano em Zagreb, com certeza usufruindo do seu aspecto exótico perante o público feminino que não seja de extrema-direita, preparando-se agora para rumar a Haia, pelo menos por outro meio ano, com certeza já cheio de planos para aproveitar a Primavera a fazer piqueniques no Meijendel. Ou o Candeias, provavelmente já farto da Madeira, que depois de um rigoroso Inverno em Nuremberga, e que o tornou especialista em Dürer, é premiado com uma cidade espanhola, Granada, relativamente perto das águas quentes do Mediterrâneo. Muito aborrecida deve ser a vida de um Messi, que já sabe tudo sobre a Sagrada Família de tantas vezes que já lá foi, ou de um Casillas, que há anos anda na baliza a sonhar com a Cinemateca de Paris ou com o seu objectivo de comer fish and chips em todas as casas de Londres que sirvam esta oleosa refeição.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Le Carré, escritor menor

She lowered her gaze to the table, partly to escape his scrutiny, partly to conceal her growing excitement. For that was another thing Kurtz counted on, which most intelligence professionals forgot too soon: to the uninitiated, the secret world is of itself attractive. Simply by turning on its axis, it can draw the weakly anchored to its centre.

Ps: Em breve, e seguindo nova moda da blogosfera, fotografias da nossa colecção de enlatados.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Hathaway, Legend of the Lost


"Não gosto de cinema clássico".

A aguardar com expectativa neste ano de 1957.

como fazer um top como a Brenez

Agarre na sua lista telefónica e no seu globo terrestre e diriga-se para a sua mesa no seu escritório. Sente-se na cadeira. Puxe a cadeira para a frente. Coloque o globo terrestre a girar e feche os olhos. Deixe passar um minuto e depois coloque um dos indicadores (aquele que enfia no seu cu ou no do seu (a) amado (a), se preferir)  no globo, até ele parar. Onde o dedo se encontrar é onde deve dirigir a sua próxima acção. Se o dedo caiu, por capricho, no seu país, então abra a lista telefónica e escolha uma letra qualquer e encontre lá qualquer nome que lhe agrade, adicione um título de um filme imaginário, e coloque-o no seu top. Se o dedo caiu noutra qualquer latitude, vá ao google procurar nomes desses países e brinque com eles, misturando-os e arranjando assim novas designações. Se o dedo parou num dos oceanos, escolha a localidade mais próxima do mesmo. Quanto mais exóticos forem os países, melhor para a sua imaginação, passando assim agradável tempo a inventar nomes de realizadores imaginários. Repita este procedimento mais nove vezes, ou oito no caso Jean Luc Godard tiver realizado e lançado algum filme nesse ano, pois este tem entrada vitalícia e incondicional em qualquer top, e você, que é uma exemplar e diligente criada de limpeza, assim o fará com todo o gosto. Depois submeta esse seu top para qualquer revista/site "experimental" e "vanguardista" e regozije-se perante a admiração de toda a gente, que lhe tecerão deslumbrados elogios por tamanhas pepitas cinematográficas, "autênticas explosões para cada um dos meses do ano". Regresse a casa, triunfal, sorrindo. Abra a sua melhor garrafa de champanhe e termine o dia a enfiar o indicador no seu cu.

aguardamos com expecativa neste ano de 2002








Escala de planos correctíssima. Cinema e Música enquanto Arte. Falta pouco mais de um mês.

aguardamos com expectativa neste ano de 1985


Música enquanto Arte