domingo, 5 de julho de 2015


Duryea in 1946 was already well known as an on-screen misogynist due to his sinister turns in Fritz Lang's films The Woman In The Window and Scarlet Street. As Fast Eddie points out in his excellent book Dark City: The Lost World of Film Noir,promotional material for the film even emphasized the point that (surprise!) Dan doesn't lay a finger on June Vincent.

daqui

Atenção: nós somos de "esquerda". Mas não esquerdalhos. Não confundir Esquerda com esquerdalhismo. Não nos obriguem a aturar tshirts "do che", de dizer carinhosamente "el comandante" (só se for ao Lucho), de esporrar a ouvir aquela nojeira musical dos Deolinda, de bater palmas a aberrações como Cuba ou Coreia do Norte, de malfadar em modos "poseur" todo o regime capitalista enquanto se tira preciosas vantagem do mesmo, e, até, de "compreender" com um ligeiro sorriso nos lábios os psicopatas do estado islâmico e demais comparsas. Se isto invalida que possamos ir ao cu à Rita Rato? É óbvio que não. 

e nem sequer dá para bater punheta

Estou farto de ver discussões no facebook sobre o facto do futebol feminino não receber tanto dinheiro como o futebol masculino. Se calhar há menos dinheiro porque o futebol feminino é uma merda, e uma merda não interessa a pouca gente, ao contrário de muitas outras merdas. Pensem nisso.

(Quando eu tinha 14 anos fazia muito jogos treino contra equipas de séniores femininas com jogadoras de selecção e o caralho. Nunca nos ganharam um jogo: nós éramos uma equipa merda e o treinador não nos deixava fazer jogadas individuais, só podíamos dar 3 toques na bola, para o jogo ser mais interessante.)

sábado, 4 de julho de 2015

happy birthday


Clint, da próxima vez, deixa de brincar ás pseudo-"ambiguidades" (ainda por cima projectadas na cara desse incrível cepo de nome Bradley Cooper), e vai a fundo na apologia da Grande América. Até o Affleck sabe fazer isso, pá.